quarta-feira, 28 de maio de 2014

Inspiração






Inspiração
Ins   pi   ra  ção 
Repete
Expira-me
Crê
Cria
Versícula-me



Ainda ontem não sabia que amanhecia
Que meu verso seria o teu
Que no espaço de um corpo todo um poema
Respira


Ainda ontem não sabia das estrelas infindas
na sombra da noite



Encerra as pálpebras
Toda a criação vem do pensamento inspirado
Inspira    
Expira
Respira-me  


6 comentários:

  1. Inspiro a palavra soletrada (de va gar)
    O verso infuso em alfazema (ex pi ra do)

    "Longa é a sombra da noite anterior"

    (res pi ro)

    Creio na contraluz,
    O poema é "todo um corpo que respira"

    Digo,
    Todo o tempo é procedente
    Toda a criação é inspirada


    (...)

    Um ritmo (melancólico) contagiante
    Um verso compassado na justaposição dos andamentos

    (O poema roga a declamação)

    Um traço terno que nos toca de forma insustentável
    e nos obriga à rendição (Poesia)


    Gostei muito

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. "Ainda ontem não sabia que amanhecia..."

    Que bonito, Maria João.Em meio a tanta afobação nos esquecemos que o amanhã é um outro dia cheio de novas possibilidades.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  3. Sei que por ti a inspiração versicula.

    Respiro a tua palavra - toda corpo, toda poema

    Saudades.

    ResponderExcluir
  4. A inspiração, a fonte (luminosa) do poema e o

    sentir poético (coração) na melodia do todo-poema,

    que oxigenizam na libração de

    espaços únicos de beleza...

    Gosto sempre de respirar a tua poesia,sempre inspirada (luminosa).

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. ... e assim se respira por guelras

    Bj

    ResponderExcluir
  6. E respirei o teu poema e hoje...tenho poesia no corpo todo.
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir